terça-feira, 24 de maio de 2011

Flight Report TAM: MAO-GRU nas asas do 777-300

O MSTeam Files traz mais um flight report: em mais uma colaboração de Wesley Lichmann, voe entre Manaus e Guarulhos no Boeing 777-300 da TAM.




TAM Airlines
Boeing 777-32W(ER) PT-MUB
Foto por Frederico Cavalcante



TAM - JJ 9467 MAO-GRU no Boeing 777

Por Wesley Lichmann


Com compromissos marcados para o inicio do mês de maio, programei inicialmente a viagem para os dias finais de abril. Primeiro a pesquisa por preços e horários e depois as vantagens de pontuação de milhas, coisas que o perfil do usuário atual mais exige flexibilidade de horários e pontuação facilidade em programas de milhagens.

Tanto Gol e Tam mantinham preços equivalentes para as datas, mas uma informação me fez optar pela vôo da Tam que cumpriria MAO-GRU. Dias depois recebo e-mail com a informação de que em alguns dias dos meses de abril e maio o trecho seria operado pelos Boeings 777-300ER da vermelhinha. Esta informação me fez optar pelo vôo 9466/7 que substuiria 3 vezes por semana o 3748/9 operado também por Widebody, mas pelo A330-200.

Passagens compradas para o dia 4/5, era hora de voar na maior aeronave comercial operando em terra Brasilis. Atualmente a Tam possui 4 aeronaves Boeing 777-300ER e mais 4 pedidos com outras 4 opções totalizando 12 dos mais conhecidos Triple 7. Sua configuração na econômica Y: 3-4-3; na executiva J: 2-3-2 e na First F: 1-2-1, totalizando nessa configuração um total de 365 assentos divididos em 7/53/305.


MUB no box E, minutos antes da partida


Eis o dia 4 de maio, check-in realizado através dos totens disponibilizados pela Tam no Aeroporto Eduardo Gomes, logo em seguida malas despachadas de forma rápida. Logo já nos encontrávamos na sala de embarque no aguardo para a chamada do vôo 9467 que seria efetuado pelo PT-MUB, um dos dois primeiros entregues a Tam. A hora de embarque inicial estava marcada para as 15:30 e nossa saída as 16:10, mas segundo a companhia “por problemas operacionais” nosso embarque assim como nossa partida foram postergados para 1 hora depois.

O que seria “problemas operacionais”, nada mais era do que a grande quantidade de passageiros em conexão do vôo 8077 que realiza o trecho MIA-MAO, e realmente com o dólar lá embaixo, os vôos diretos da Flag carrier Brasileira saindo de Guarulhos estão cheios até julho, e com isso sobram as opções de conexões em Brasilia, Manaus e Belo Horizonte. Fica aqui o registro da espantosa quantidade de passageiros fazendo MIA-GRU com conexão em MAO, provavelmente o PT-MUB estava com mais de sua metade com passageiros vindo da cidade Norte-Americana.
Uma hora se passara e o embarque para o JJ 9467 se de inicio, quase a totalidade dos 365 assentos ocupados.



"Face-to-face" com o Triplo Sete


Exatamente as 17:10 minutos o comandante nos dá as boas vindas ao vôo JJ 9467, que cumpriria o trajeto MAO-GRU incialmente em 3:05 minutos(espantosos 20 minutos menos do que o A330 que regularmente realiza a rota). Fomos tratorados do gate E para ao pátio, giro motor 2, giro motor 1, flaps baixados, seguíamos o taxi ao som das belas e enormes GE-90-115B que impulsionam o Triplo 7 com incríveis 115.000Lb cada.



Push back finalizado, flaps configurados, pronto para o taxi


Seguiamos pela taxiway A até o ponto de espera da pista 10. Sem tráfegos o MUB alinhava e iniciava sua rolagem executando a saída Dadra 1, subindo inicialmente para o nível 350 e interceptando o eixo da aerovia UW9.


777 na subida, numa típica tarde nublada em Manaus


Nossa rota até GRU, se daria pela aerovia UW9 até Alta Floresta, bloqueando Alta Floresta continuaríamos no prolongamento da UW 9, a UL795 bloqueando o NDB de Barra do Garça e entrando na TMA São Paulo via chegada PIRA 05. Tendo nosso ETD em Guarulhos as 21:28LT.



Ainda subindo, rumo ao FL350


Enquanto subíamos para o nível proposto, comecei a utilizar o sistema de entretenimento de bordo da Tam, e vai uma critica construtiva aqui, a Tam deveria ter um nome ao seu sistema de entretenimento, algo com um pouco mais de conteúdo também, opções existem mas está ainda aquém de varias aéreas. Algo como por exemplo: Magic seria interessante.


Tela inicial do entretenimento do 777


Informações sobre o vôo em espanhol


Estabilizados no 350 o serviço de bordo iniciava-se, nada de surpreendente aqui, e nem reclamo, hoje quero minhas milhas e vôo no horário, comer, eu como em um bom restaurante. Enfim, o sanduíche quente e bebidas foi servido. Com 1,80 não tenho do quê reclamar do pitch no T7, razoável e diria bom, o único senão é a densidade de 10 assentos por fileira na Y, a sensação e de poltronas estreitas. Lá fora uma camada de nuvens encobria o solo Mato-grossense e um pouco mais leves, subíamos para o 370, nível este que só deixaríamos em nossa descida.


Sanduíches e refrigerantes, o serviço de um vôo de 3 horas e meia

Pitch dos assentos da Y class


Anoitecia...

...e o sistema de mood Light é algo que acho muito legal, algo simples, mas que chama a atenção nesta geração de aeronaves em vôos longos. A sensação de amanhecer, entardecer e anoitecer ajuda para se recuperar dos jet-lags durante as viagens de longa duração.

Cabine de pax do MUB

Ainda na aerovia UL795 recebemos duas vetorações do Centro Brasilia, já no estado de São Paulo, duas curvas, uma para a direita e outra a esquerda, muito provavelmente para uma eventual separação com outros tráfegos que se dirigiam a Guarulhos. Vetorações realizadas abandonamos a aerovia e iniciávamos nossa descida via STAR PIRA 5, deixando assim o 370 e silenciando ainda mais as GE-90-115(aqui vale um destaque, que motor que a GE fez, potente, silencioso demais, repito: QUE MOTOR!!)


STAR PIRA 5


Executando a STAR o ACC Brasilia nos transfere para o APP São Paulo. Transferidos para o controle de aproximação e cruzando a lateral de Campinas executamos órbita pela esquerda. Órbita realizada e prosseguimos via chegada para pouso na 09R da direita, tocando o solo paulista de Guarulhos as 21:30, 2 minutos depois do previsto. Livramos pela CC, cruzamos a 09L, depois N, B, G para a remota F05.

Minha curta jornada acabara, enquanto desembarcava imaginava o que o PT-MUB ainda iria percorrer rumo a Europa (Londres ou Frankfurt). Iria cruzar o “laguinho” e enfrentar longas horas de vôo, alias para isso que ele foi construído, essa bela, excelente maquina de voar e fazer dinheiro para as companhias que operam.



Disposição Econômica (Y)



Disposição Executiva (J)



Cockpit

5 comentários:

  1. Wesley...parabéns pelo FR, muito rico nas informações.

    ABs!!

    ResponderExcluir
  2. Asinha suja do MUB hein? Belissimo FR, bela foto de cockpit!!!

    ResponderExcluir
  3. Barra do Garças eu conheço em! é lá que tem um discoporto... não registrou nenhum disco voador pelas proximidades? rs...

    Parabéns pela matéria, muito bem estruturada!

    ResponderExcluir
  4. Legal ! Se lemnra do assento ?

    ResponderExcluir